Acontece nas melhores famílias

baby

 

 

 

Baby Jane (personagem de O que terá acontecido a Baby Jane?, 1962) é uma pessoa insuportável, banal, desprezível e débil.

Sua irmã, interpretada por Joan Crawford, nutre uma relação de amor e ódio por ela, desembocando em uma paixão unidimensional.

O filme, thriller dos bons, nunca nos deixa com uma única opinião definida sobre qualquer das personagens ou acontecimentos.

Acontece nas melhores famílias.


Eu, um pernóstico.

Não é que eu seja pernóstico. Mas verdade seja dita: o cinema morreu em 1962.

O homem que matou o facínora (1962) de John Ford é a obra derradeira.

Houve um declínio da indústria hollywoodiana na década de 70 quando os grandes estúdios – que já haviam se transformado em conglomerados faraônicos -, descobriram o segmento infanto-juvenil.

O cinema se infantiliza, se estagna e se torna escravo da indústria cultural que a ele próprio ajudou a difundir no planeta.

Vide as prequels, remakes e a quantidade industrial de filmes baseados em histórias em quadrinhos e games de sucesso.

É o começo do fim.


 

 

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “Acontece nas melhores famílias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s