A se recomendar

Alice

 

Alice não mora mais aqui  –  Martin Scorsese –  EUA (1974)

Um bom mas esquecido Martin Scorsese é ainda Alice não mora mais aqui.

A interpretação de Ellen Burstyn pós O Exorcista nos paralisa e nos deixa perplexos.

Na ponta dos pés.

O  filme envelheceu bem; colaborando para dar densidade ao típico dramalhão caipira típico dos anos 70.

Todas as personagens são tipologicamente  bem dosadas através de uma competente direção de atores.

Alice, após ter sofrido dores mil nas mãos de homens abrutalhados,  dá a volta por cima e mete a cara na vida. Um dia, acha um homem disposto a compreendê-la genuinamente. Simples assim.

Assistam, ponderem e esqueçam bobagens como Vivendo no limite e Kundun do mesmo Scorsese.


Operação França –  William Friedkin –  EUA (1971)

William Friedkin, com seu Operação França, capitaneou o sonho secreto de todo cineasta intelectual: conceber o “filme policial” genuíno.

Gene Hackman é a nuance nevrálgica, o cerne desse thriller de detetives de belas perseguições.

Lotado de ambiguidades deliciosas, a obra nos leva para uma terra-de-ninguém moral em plena Era Watergate.

 

Anúncios
Padrão